Minha Vida na Outra Vida

Poster do DVD Minha Vida na Outra Vida

Jenny Cole (Jane Seymour) mora com o marido e filho na América. Ela está grávida e começa a ter sonhos fortes sobre uma pequena cidade que tem uma grande igreja. Jenny fala para a mãe sobre os sonhos e ela mostra alguns desenhos que Jenny fez na infância que são idênticos aos sonhos. Elas descobrem que a cidade ficava na Irlanda na década de 30 e Jenny vai até lá para tentar entender seus sonhos e saber se já viveu lá no passado.

Do Princípio da NÃO-RETROGRADAÇÃO

A encarnação é, pois, uma necessidade para o Espírito que, para cumprir sua missão providencial, trabalha em seu próprio adiantamento pela atividade e a inteligência que lhe é preciso empregar para prover à sua vida e ao seu bem-estar; mas a encarnação se torna uma punição quando o Espírito, não tendo feito o que deve, é constrangido a recomeçar sua tarefa e multiplica suas existências corpóreas penosas pela sua própria falta.

A Reencarnação nos Primeiros Séculos do Cristianismo

A doutrina da reencarnação é uma constante em Orígines, como o fora anteriormente para Pitágoras, Sócrates, Platão, e toda a tradição órfica grega até Plotino. Orígnes tinha consciência de indícios desta doutrina no próprio evangelho, como em Lucas 1:13-17; Mateus 17:9-13 e em João, 3:1-15. Igualmente, com os mistérios gregos, admitia que nosso universo é constituído por uma série de “mundos” habitados, onde a alma se aperfeiçoa (isto séculos antes de Giordano Bruno e de Kardec). Diz-nos Orígines: “Deus não começou a agir pela primeira vez quando criou este nosso mundo visível. Acreditamos que (…) antes deste houve muitos outros”.

Qual a Diferença entre Ressurreição e Reencarnação?

Se Kardec não houvesse criado a palavra REENCARNAÇÃO, nós espíritas poderíamos usar a palavra RESSURREIÇÃO para dizer que RESSUSCITAREMOS, ou seja, RESSURGIREMOS em UM NOVO CORPO CARNAL, o sentido seria o mesmo que damos ao significado da palavra REENCARNAÇÃO.