Gabriel Delanne – O Espiritismo Perante a Ciência – 1885

O autor, nome profundamente respeitado no meio espírita, demonstra neste livro que o Espiritismo, longe de contrariar a Ciência, é nela que se firma, não havendo incompatibilidade entre um e outro. Aprecia casos comprovados experimentalmente de aparições materializadas, telepatia, transportes, visão a distância e premonição, entre outros, relatando a adoção, por grande número de cientistas, da teoria espírita como a única explicação geral de todos os fenômenos investigados. Aconselha a pesquisa séria da mediunidade e reprova energicamente os que, por preconceito ou fanatismo, não admitem a adoção de medidas preventivas de mistificações no campo experimental. Acrescenta um Apêndice que visa informar sobre a consagração pela Ciência de algumas das mais importantes teorias da obra, várias décadas depois de sua publicação.

Gabriel Delanne – O Fenômeno Espírita – 1893

Acurado raciocínio, exposição fácil e temas do maior interesse são reflexos da personalidade do autor, que produziu este livro de inestimável interesse. Expõe, com naturalidade, fenômenos insólitos em capítulos como: a família Fox, fotografia espírita, Espiritismo na antigüidade, fenômeno de transporte e outros. Contradiz argumentos de negativistas da época os mesmos da atualidade e proclama a grande realidade do Espírito imortal.

Gabriel Delanne – A Evolução Anímica – 1895

O autor procura demonstrar que é mediante uma evolução ininterrupta, a partir das formas mais rudimentares, até à condição humana, que o princípio pensante conquista, lentamente, a sua individualidade, elevando-se, por uma série de reencarnações, para destinos mais altanados. Os estudiosos da Doutrina Espírita encontrarão aqui rico material sobre o importantíssimo elemento de ligação entre o corpo e o Espírito: o perispírito, cuja realidade Delanne busca comprovar. No exame das origens e evolução da alma consciente, é evidenciada a existência de um determinismo divino, diretor, na grandiosa síntese da Vida Universal. Esta obra ressalta que o Espiritismo faculta a chave daquilo que a ciência humana é impotente para explicar.

Gabriel Delanne – A Alma é Imortal – 1897

A imortalidade da alma é demonstrada experimentalmente nesta obra. Por meio da observação e sem idéias preconcebidas, o autor reúne provas autênticas, absolutas e irrecusáveis da existência da alma unida ao perispito. Delanne explica cientificamente de que maneira a alma conserva a sua individualidade após a morte do corpo físico. E ainda afirma que ?estes primeiros esboços de uma fisiologia psicológica transcendental são o prenúncio de que (…) o Espiritismo aparecerá qual realmente é: a ciência do futuro?