Bibliografia de Allan Kardec

Tradução de José Herculano Pires / Editora FEESP Contendo os princípios da Doutrina Espírita sobre a imortalidade da alma, natureza ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1858 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão Espírita ...
Leia Mais
Obra contendo diretrizes básicas para a prática da mediunidade, substituído em janeiro de 1861 pelo O Livro dos Médiuns ...
Leia Mais
Esta obra contém sumária exposição dos princípios da Doutrina Espírita, um apanhado geral desta, permitindo ao leitor apreender o conjunto ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1859 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão Espírita ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1860 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão Espírita ...
Leia Mais
O LIVRO DOS MÉDIUNS (Guia dos Médiuns e dos Doutrinadores) ALLAN KARDEC Contém o ensino especial dos Espíritos sobre a ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1861 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão Espírita ...
Leia Mais
Obra destinada a popularizar os elementos da Doutrina Espírita. Pequeno livro para iniciantes no estudo doutrinário ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1862 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão Espírita ...
Leia Mais
É o registro da viagem que o codificador do espiritismo fez em 1862. Esta obra mostra a situação do Espiritismo ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1863 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão Espírita ...
Leia Mais
RESUMO DA LEI DOS FENÔMENOS ESPÍRITAS Por Allan Kardec Título original: RÉSUMÉ DE LAI LOI DES PHÉNOMÈNES SPIRITES (Paris, Avr ...
Leia Mais
O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO Tradução de J. HERCULANO PIRES Contendo: a explicação das máximas morais do Cristo, sua concordância ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1864 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão Espírita ...
Leia Mais
O CÉU E O INFERNO (Tradução de J. Herculano Pires e João Teixeira de Paula) ou A Justiça Divina Segundo ...
Leia Mais
A coletânea de preces deste capítulo é uma seleção das que os Espíritos ditaram em várias ocasiões. Podem ter ditados ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1865 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão Espírita ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1858 à 1869 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão ...
Leia Mais
Coletânea de poesias recebidas pelo médium Vavasseur, em que Kardec coloca seus comentários e interpretações. Esta coletânea, que anunciamos em ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1867 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão Espírita ...
Leia Mais
A GÊNESE 1868 Os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo Tradução e comentários por Carlos de Brito Imbassahy ao ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1868 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão Espírita ...
Leia Mais
REVISTA ESPÍRITA 1869 Jornal de Estudos Psicológicos Tradução: SALVADOR GENTILE Revisão: ELIAS BARBOSA © 1993 Instituto de Difusão Espírita ...
Leia Mais
Obras Póstumas Tradução de J. Herculano Pires Publicado vinte e dois anos após o lançamento da última obra de Kardec, ...
Leia Mais

Bibliografia Allan Kardec

Obras Espíritas:

Efetue Login para Deixar de Ver os Anúncios!

As cinco obras fundamentais que versam sobre o Espiritismo, sob o pseudônimo Allan Kardec, são:

O Livro dos Espíritos, Princípios da Doutrina Espírita, publicado em 18 de abril de 1857;

O Livro dos Médiuns ou Guia dos Médiuns e dos Evocadores, em janeiro de 1861;

O Evangelho segundo o Espiritismo, em abril de 1864;

O Céu e o Inferno ou A Justiça Divina Segundo o Espiritismo, em agosto de 1865;

A Gênese, os Milagres e as Predições segundo o Espiritismo, em janeiro de 1868.

Além delas, como Kardec, publicou algumas obras complementares:

Revista Espírita (periódico de estudos psicológicos), publicada mensalmente de 1 de janeiro de 1858 a 1869;
O que é o Espiritismo? (resumo sob a forma de perguntas e respostas), em 1859;
Instrução prática sobre as manifestações espíritas (substituída pelo Livro dos Médiuns; publicada no Brasil pela editora O Pensamento)
O Espiritismo em sua expressão mais simples, em 1862;
Viagem Espírita em 1862 (1867) (publicada no Brasil pela editora O Clarim).
Catálogo Racional de Obras para se Fundar uma Biblioteca Espírita, em abril de 1869.

Após o seu falecimento, viria à luz:

Obras Póstumas, em 1890.
Outras obras menos conhecidas foram também publicadas no Brasil:

O Principiante Espírita (pela editora O Pensamento)
A Obsessão (pela editora O Clarim)

Efetue Login para Deixar de Ver os Anúncios!

Citações

“A Doutrina Espírita transforma completamente a perspectiva do futuro. A vida futura deixa de ser uma hipótese para ser realidade. O estado das almas depois da morte não é mais um sistema, porém o resultado da observação. Ergueu-se o véu; o mundo espiritual aparece-nos na plenitude de sua realidade prática; não foram os homens que o descobriram pelo esforço de uma concepção engenhosa, são os próprios habitantes desse mundo que nos vêm descrever a sua situação.”

“Como meio de elaboração, o Espiritismo procede exatamente da mesma forma que as ciências positivas, aplicando o método experimental. Fatos novos se apresentam, que não podem ser explicados pelas leis conhecidas; ele os observa, compara, analisa e, remontando dos efeitos às causas, chega à lei que os rege; depois, deduz-lhes as consequências e busca as aplicações úteis. Não estabeleceu nenhuma teoria preconcebida; assim, não apresentou como hipóteses a existência e a intervenção dos Espíritos, nem o perispírito, nem a reencarnação, nem qualquer dos princípios da doutrina; concluiu pela existência dos Espíritos, quando essa existência ressaltou evidente da observação dos fatos, procedendo de igual maneira quanto aos outros princípios. Não foram os fatos que vieram a posteriori confirmar a teoria: a teoria é que veio subsequentemente explicar e resumir os fatos. É, pois, rigorosamente exato dizer-se que o Espiritismo é uma ciência de observação e não produto da imaginação. As ciências só fizeram progressos importantes depois que seus estudos se basearam sobre o método experimental; até então, acreditou-se que esse método também só era aplicável à matéria, ao passo que o é também às coisas metafísicas.”

“(…) o Espiritismo, restituindo ao Espírito o seu verdadeiro papel na criação, constatando a superioridade da inteligência sobre a matéria, apaga naturalmente todas as distinções estabelecidas entre os homens segundo as vantagens corpóreas e mundanas, sobre as quais o orgulho fundou castas e os estúpidos preconceitos de cor. O Espiritismo, alargando o círculo da família pela pluralidade das existências, estabelece entre os homens uma fraternidade mais racional do que aquela que não tem por base senão os frágeis laços da matéria, porque esses laços são perecíveis, ao passo que os do Espírito são eternos. Esses laços, uma vez bem compreendidos, influirão pela força das coisas, sobre as relações sociais, e mais tarde sobre a Legislação social, que tomará por base as leis imutáveis do amor e da caridade; então ver-se-á desaparecerem essa anomalias que chocam os homens de bom senso, como as leis da Idade Média chocam os homens de hoje…”

https://pt.wikipedia.org/wiki/Allan_Kardec

Ouça em Audiobook!

Efetue Login para Deixar de Ver os Anúncios!