Audiobook de O Livro dos Espíritos / Allan Kardec - 1857
Narrado por Carlos e Larissa Vereza - 2009

Introdução

Deus e o Infinito

Efetue Login para Deixar de Ver os Anúncios!

Provas da Existência de Deus

Atributos da Divindade

Panteísmo

Conhecimento do Principio das Coisas

O Espirito e a Matéria

Propriedades da Matéria

Espaço Universal

Formação dos Mundos

Formação dos Seres Vivos

Povoamento da Terra - Adão

Diversidade das Raças Humanas

Pluralidades dos Mundos

Seres Orgânicos e Inorgânicos

A Vida e a Morte

Inteligencia e Instinto

Origem e a Natureza dos Espíritos

Mundo Normal Primitivo

Forma e Obliquidade dos Espíritos

Perispírito

Diferentes ordens de Espíritos

Progressão dos Espíritos

Anjos e Demônios

Objetivo de Encarnação

A Alma

Materialismo

A Alma Após a Morte

Separação da Alma e o Corpo

Perturbação Espiritual

A Reencarnação

Justiça da Reencarnação

Encarnação nos Diferentes mundos

Transmigração Progressiva

Sorte das Crianças depois da morte

Sexo nos Espíritos

Parentesco, Filiação

Parecenças Físicas e Morais

Ideias Inatas

Espíritos Errantes

Mundos Transitórios

Percepção, Sensações e Sofrimento dos Espíritos

Escolha das Provas

As Relações no Além Tumulo

As Relações de Simpatia e de Antipatia entre os Espíritos

Recordação da Existência Corpórea

Comemoração dos Mortos - Funerais

Preludio da Volta

União da Alma e do Corpo

Faculdades Morais e Intelectuais do Homem

Influência do Organismo

Idiotismo, loucura

A Infância

Simpatia e Antipatia Terrenas

Esquecimento do Passado

O Sono e os Sonhos

Visitas Espiritas Entre Pessoas Vivas

Transmissão Oculta do Pensamento

Letargia, Catalepsia, Mortes Aparentes

Sonambulismo

Êxtase

Dupla vista

Faculdade, que Tem os Espíritos, de Penetrar em Nossos Pensamentos

Influencia Oculta em Nossos Pensamentos e Atos

Possessos

Convulsionários

Afeição que os Espíritos Votam a Certas Pessoas

Anjos de Guarda - Espíritos Protetores, Familiares ou Simpáticos

Pressentimentos

Influência dos Espíritos nos Acontecimentos do Dia

Ação dos Espíritos Sobre os Fenômenos da Natureza

Os Espíritos Durante os Combates

Pactos

Poder Oculto - Talismãs - Feiticeiros

Bençãos e Maldições

Das Ocupações e Missões dos Espíritos

Os Minerais e as Plantas

Os Animais e os Homens

Metempsicose

Caracteres da Lei Natural

Conhecimento da Lei Natural

O Bem e o Mal

Divisão da Lei Natural

Objetivo de Adoração

Adoração Exterior

Vida Contemplativa

A Prece

Politeismo

Sacrifícios

Necessidade do Trabalho

Limite do Trabalho - Repouso

População do Globo

Sucessão e Aproveitamento das Regras

Obstáculos a Reprodução

Casamento e Celibato

Poligamia

Instinto de Conservação

Meios de Conservação

Gozo dos Bens Terrenos

Necessário e Supérfluo

Privações Voluntarias - Mortificações

Destruição Necessária e Destruição Abusiva

Flagelos Destruidores

Guerras

Assassínio

Crueldade

Duelo

Pena de Morte

Necessidade da Vida Social

Vida de Insulamento - Voto de Silencio

Laços de Família

Estado de Natureza

Marcha do Progresso

Povos Degenerados

Civilização

Progresso da Legislação Humana

Influencia do Espiritismo no Progresso

Igualdade Natural

Desigualdade das Aptidões

Desigualdades Sociais

Desigualdade das Riquezas

As Provas de Riqueza e de Miséria

Igualdades dos Direitos do Homem e da Mulher

Igualdade Perante o Tumulo

Liberdade Natural

Escravidão

Liberdade de Pensar

Liberdade de Consciência

Livre Arbítrio

Fatalidade

Conhecimento do Futuro

Justica e Direito Naturais

Direito de Propriedade - Roubo

Caridade e Amor do Próximo

Amor Materno e Filial

As Virtudes e o Vícios

As Paixões

O Egoismo

Caracteres do Homem de Bem

Conhecimento de Si Mesmo

Felicidade e Infelicidade Relativas

Perda dos Entes Queridos

Decepções. Ingratidão. Afeiçoes Destruídas

Uniões Antipáticas

Temor da Morte

Desgosto da Vida - Suicídio

O Nada. Vida Futura

Intuição das Penas e Gozos Futuros

Intervenção de Deus nas Penas e Recompensas

Natureza das Penas e Gozos Futuros

Penas Temporais

Expiação e Arrependimento

Duração das Penas Futuras

Ressurreição da Carne

Paraíso, Inferno e Purgatório

O Livro dos Espíritos Allan Kardec

O Livro dos Espíritos (na língua francesa, Le Livre des Esprits) é o primeiro livro da Codificação Espírita publicado por Hippolyte Léon Denizard Rivail (Lyon, 3 de outubro de 1804 — Paris, 31 de março de 1869), educador, autor e tradutor francês, sob o pseudônimo de Allan Kardec. Esta obra contém os princípios da Doutrina Espírita sobre a imortalidade da alma, a natureza dos Espíritos e suas relações com os homens, as Leis Morais, a vida presente, a vida futura e o porvir da humanidade (segundo os ensinamentos dos Espíritos Superiores, através de diversos médiuns, recebidos e ordenados por Allan Kardec). É uma das oito obras fundamentais para o estudo da Doutrina Espírita juntamente com: O que é o Espiritismo (1859); O Livro dos Médiuns (1861); O Evangelho Segundo Espiritismo (1863); O Céu e o Inferno ou a Justiça Divina Segundo o Espiritismo (1865); A Gênese, os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo (1868), Obras Póstumas (1890) e Revista Espírita (1858-1869).

A obra veio a público em 18 de abril de 1857, lançada no Palais Royal, em Paris, na forma de perguntas e respostas, originalmente compreendendo 501 itens. Foi fruto dos estudos de Kardec sobre os fenômenos das mesas girantes, difundidos por toda a Europa em meados do século XIX, e que, segundo muitos pesquisadores da época, possuíam origem mediúnica. Foi o primeiro de uma série de cinco livros editados pelo pedagogo sobre o mesmo tema.

As médiuns que serviram a esse trabalho foram inicialmente as jovens Caroline e Julie Boudin (respectivamente, com 16 e 14 anos à época), às quais mais tarde se juntou Celine Japhet (com 18 anos à época) e a senhorita Ermmance Defaux (14 anos na época), que tinha como guia espiritual São Luiz. no processo de revisão do livro. Após o primeiro esboço, o método das perguntas e respostas foi submetido à comparação com as comunicações obtidas por outros médiuns franceses, num total de “mais de dez”, nas palavras de Kardec, cujos textos psicografados contribuíram para a estruturação do texto.

Efetue Login para Deixar de Ver os Anúncios!

Segundo Canuto de Abreu, na página VII de O Primeiro Livro dos Espíritos, a segunda edição francesa foi lançada em 18 de março de 1860, tendo o Livro dos Espíritos, naquela reimpressão, sido revisto quase “como trabalho novo, embora os princípios não hajam sofrido nenhuma alteração, salvo pequeníssimo número de exceções, que são antes complementos e esclarecimentos que verdadeiras modificações”.[1] Para esta revisão, Kardec manteve contato com grupos espíritas de cerca de 15 países da Europa e das Américas. Nesta segunda edição é que aparecem 1018 perguntas e respostas, sendo que algumas edições atuais trazem 1019 perguntas, acréscimo que, segundo a FEB (Federação Espírita Brasileira), foi devido ao Codificador não ter numerado a pergunta imediatamente após a 1010, aquela que seria a 1011. Assim sendo, o livro teria, na prática, 1019 e não, 1018 perguntas.

Censura

Auto de fé de Barcelona
Em setembro de 1861 o Sr. Lachâtre encomendou, de Barcelona, 300 volumes de obras espíritas, dentre as quais O Livro dos Espíritos. Ao chegarem, os livros foram apreendidos pelo bispo local, num episódio que ficou conhecido como Auto de fé de Barcelona. A sentença foi executada a 9 de outubro, data que marca a intolerância religiosa, reagindo contra a divulgação da Doutrina Espírita.

A 1 de maio de 1864 a Igreja Católica incluiu a obra no “Index Librorum Prohibitorum” – o catálogo das obras cuja leitura é vedada aos seus fiéis.

https://pt.wikipedia.org/wiki/O_Livro_dos_Espiritos

Outros Audiobook`s:

Efetue Login para Deixar de Ver os Anúncios!